lupus neonatal

      O lúpus neonatal é o nome utilizado para definir uma síndrome encontrada em recém-nascidos caracterizada principalmente por lesões cutâneas, diminuição de glóbulos brancos e, mais raramente, acometimento cardíaco (bloqueio cardíaco congênito), causadas pelos anticorpos anti-Ro/SSA da mãe que passam para o feto através da placenta.Estes anticorpos duram por 4 a 6 meses e desaparecem espontaneamente, não necessitando tratamento.

Quais são as manifestações do lúpus neonatal?

     As manifestações mais freqüentes do lúpus neonatal são lesões cutâneas que podem estar presentes ao nascimento, mas, geralmente surgem após algumas semanas de vida. As lesões cutâneas costumam ser avermelhadas e tipicamente surgem em áreas expostas ao sol, como na face e no couro cabeludo. Elas costumam melhorar após alguns meses e desaparecem espontaneamente, sem deixar cicatriz.

     A manifestação mais grave do lúpus neonatal é o bloqueio cardíaco que faz com que os batimentos cardíacos do bebê tenham uma frequência bem menor do que o normal.

      O bloqueio cardíaco pode ser diagnosticado ainda durante a gravidez, geralmente entre a 18ª e 24ª semanas de gestação, através da ecocardiografi a fetal.Se uma alteração de ritmo cardíaco for detectada, a paciente deve      ser encaminhada para um especialista para receber tratamento.

      O tratamento de bebês com bloqueio cardíaco completo é feito com a implantação de marca-passo cardíaco, para melhorar o batimento do coração.
      Outras manifestações menos freqüentes incluem anemia, diminuição de plaquetas ou de glóbulos brancos e alterações de exames do fígado que geralmente são manifestações leves e regridem sem tratamento.

Qual a chance de uma paciente com lúpus eritematoso sistêmico ter um bebê com lúpus neonatal?

      O lúpus neonatal é extremamente raro, ocorrendo em aproximadamente 1 caso para 12.500 nascimentos e a chance de uma mãe com lúpus eritematoso sistêmico ter um bebê com lúpus neonatal é bastante baixa. Grávidas com LES ou que desejam engravidar devem realizar exames de sangue que ajudam a predizer a chance de o bebê nascer com alguma manifestação do lúpus neonatal.
      Assim, são solicitados exames como a pesquisa de anticorpo anti-Ro/SS-A e anti-La/SS-B. As chances de ter um filho com lupus neonatal é maior em pacientes que já tiveram um fi lho com o mesmo problema.

Há alguma maneira de prevenir o desenvolvimento do lúpus neonatal?


      Não, mas deve se dar atenção à identificação de gestantes com este risco para se evitar maiores complicações para o recém nascido. Mães com anticorpos anti-Ro e/ou anti-La, ou mães que já tiveram um fi lho com manifestações do lúpus neonatal são as que possuem maior risco. Nesses casos, deve ser realizado ecocardiografia fetal, periodicamente, especialmente entre a 18ª e 24ª semanas de gestação. Se os batimentos cardíacos forem normais, a criança deverá nascer saudável. Entretanto, se qualquer anormalidade for detectada, a gestante deverá receber medicamentos e ser encaminhada para acompanhamento especializado.

left center fwB uppercase hide||show uppercase left c10 center|||image-wrap|news login uppercase c10 b02ne bsd|uppercase b02ne bsd fwB normalcase fsN sbww c15e|fwR uppercase b03ne c10 bsd|login news uppercase c10 b02ne bsd|uppercase b02ne c10 bsd sbww|uppercase b02ne c10 bsd|content-inner||